Elaboração de Coordenograma

Você sabia que, de acordo com a norma “N.D 5.3 – Fornecimento de Energia Elétrica em Média Tensão – Rede de Distribuição Aérea ou Subterrânea”, da Companhia Energética de Minas Gerais S.A. (CEMIG), novo cálculo de ajustes e coordenograma são necessários em qualquer unidade consumidora de energia elétrica que tenha proteção por meio de relé microprocessado? Pois é! Afinal, é isso que garante o aumento ou redução da demanda contratada. E a Inforrede também pode te ajudar com a elaboração de um coordenograma.

O que é coordenograma?

Tecnicamente chamado de Coordenograma de Proteção, o coordenograma é, basicamente, um gráfico que apresenta a curva de seletividade e proteção de um equipamento que deve ser apresentado às concessionárias que fornecem energia elétrica. Em suma, esse documento deve contemplar os seguintes itens:

  • Memória de cálculo do ajuste das proteções;
  • Curvas de atuação das proteções;
  • Coordenograma de atuação da proteção com os ajustes indicados;
  • Diagrama unifilar completo de ligação do relé;
  • Parâmetros para programação do relé de proteção.

Como deve ser produzido?

O coordenograma deve ser produzido a partir da definição de toda a carga da instalação perante à demanda a ser contratada junto à concessionária de energia elétrica e os transformadores instalados. Sendo que, por meio desse levantamento, é possível definir os tempos de operação dos equipamentos. Além disso, a formatação ideal para um coordenograma engloba um gráfico Tempo x Corrente com escala logarítmica e que demonstra as curvas de atuação do relé e as curvas dos equipamentos a serem protegidos, permitindo, assim, verificar a coordenação e seletividade para qualquer valor de corrente.

Outro ponto importante é a plotagem dos seguintes pontos e curvas:

  • Valores de curto-circuito no ponto de derivação (fornecidos pela CEMIG);
  • Curva (mínimo e máximo) de atuação dos fusíveis de proteção do Ramal de Ligação (fornecida pela CEMIG);
  • Corrente nominal (In);
    Corrente de partida do relé (Ip) para fase e neutro;
  • Curva extremamente inversa do relé com os ajustes definidos no projeto (catálogo ou manual do relé) para fase e terra;
    Ajuste de atuação instantânea para fase e terra (reta perpendicular ao eixo das correntes);
  • Curva(s) de atuação da proteção individual de cada transformador;
  • Ponto ANSI do(s) transformador(es) de fase e neutro;
    Im do(s) transformador(es).

Assim como, todos os pontos e curvas devem ser identificados claramente por meio de legendas e as correntes, preferencialmente, devem fazer referência à tensão primária.

Por que contratar uma elaboração de coordenograma?

Ao contratar uma elaboração de coordenograma com a Inforrede, você garante a possibilidade de verificação de ajustes previstos e a descoberta se um ou outro parâmetro deve ser alterado. Sendo válido ressaltar que é comum que, durante a fase de elaboração de projetos elétricos, surja a necessidade de ajustes ou a produção de uma nova versão do gráfico com o intuito de otimizar a atuação dos vários níveis de proteção.

Outro grande benefício é a obtenção de resultados muito mais confiáveis, uma vez que a elaboração de um coordenograma trata-se de um serviço de alta complexidade e grande responsabilidade. Além disso, deixando essa parte conosco, você pode se concentrar em operações que gerem maior valor para seus negócios e ainda receber total apoio junto às empresas de fornecimento de energia.

Open chat
SOLICITAR ORÇAMENTO
SOLICITAR ORÇAMENTO
Powered by